Arquivo da categoria ‘Relacionamento’

30 razões para não trair

Publicado: 12/13/2012 por Rodrigo Melo em Relacionamento
Tags:

Vi esse artigo hoje e achei que valia a pena compartilhar com vocês. Super racional e pé no chão.

Clique aqui pra ler

Anúncios

Almoço

Publicado: 02/12/2012 por Rodrigo Melo em Relacionamento
Tags:, , , ,

20120212-133130.jpg

Dia de domingo e de lei, almoço ná casa da sogra, como minha sogra tem restaurante, restaurante então.
De boa, é bom para patroa que não cozinha, não suja louça, né?
Só que todo domingo enche o saco amigo. As vezes você quer ficar em casa, ver o filme que esta no meio, jogar skyrim ….enfim.
Pela boa convivência a gente vem e tudo certo, agora que a patroa ta gravida então já viu.
A vida e assim, você sede aqui e ganha ali. Por isso eu tenho um ótimo relacionamento com a família dela.
Sacou pangaré? Então levanta a bunda do sofá e bora pra sogrona. E lembra de elogiar a bóia.

Ate+mulekada

Rodrigo

Novos visual, novas estratégias

Publicado: 02/08/2012 por Rodrigo Melo em Relacionamento

Ok kids, long time no see!

Tenho novidades:  Eu vou ser papai! Lógico que a gálea do twitter já sabia  mas os leitores do blog ainda não tinham sido informados oficialmente.
Bom a barriguinha já está aparecendo e a patroa já está com 3 meses, semana que vem devemos ficar sabendo qual o sexo e tudo mais, o que é bem emocionante.
Não vou mentir, eu ando correndo como louco, com a construção da casa, trabalho, segunda faculdade e cuidar da família parece que eu ainda estou na minha antiga empresa, bazinga!
Ok, todos sabemos que eu ando inventando desculpas para vocês a um bom tempo e que não tenho conseguido atualizar o blog como deveria, mas aqui entre nos não é fácil.
Bom lógico que tem um plano aí né? Não viria aqui só pra fazer mea culpa. Bom, resumindo estou investindo em plataformas móveis, portanto em 2012 o blog vai ter algumas alterações.
Primeiro os textos vão ser tradicionalmente mais curtos, esta vai ser uma maneira de tentar manter as atualizações diárias, vão ser textos de no máximo 10 linhas, com uma linguagem mais leve.
Segundo TWITTER ! A barra lateral do blog já está configurada com o twitter do blog e vocês podem ler por aqui e/ou segui-lo diretamente em @Estrutura_blog, estou publicando em bases diárias versículos, frases de grandes homens da fé e reflexões sobre os dilemas que todos nós temos com a fé, a moralidade e a vida e por aí vai.
Terceiro feedback: Eu preciso muito que vocês conversem mais comigo e me digam o que vocês querem no blog e como vocês querem.
Por agora é isso, nos vemos em breve.

Quarto: Estou pensando em fazer um diário dessa jornada, mostrando como está sendo exta experiência de ser pai pela primeira vez, esta será nossa nova coluna. Jornada

Rodrigo Melo

A arte da conquista…diária # Parte 1

Publicado: 08/11/2009 por Rodrigo Melo em Relacionamento

Momento óóóóóóó do dia!

Bom hoje vou falar especialmente aos cuecas, machos de plantão e seres do sexo masculino em geral, portanto garotas podem parar de ler por aqui.

(mais…)

Ciúme

Ciúme

Ciúme, um dos maiores destruidores de casamentos em todo o mundo. O ciúme tem vários estágios de percepção, para mim é algo mais ou menos assim:

1)    Bonitinho: Nas primeiras vezes quando você percebe o ciúme acha super bonitinho, guti-guti e tcananã, afinal você vê que seu parceiro se importa, é aí que começa o perigo.
2)    Chato: De muito ocasional a coisa passa a ser mais recorrente, e começa a dar no saco. Toda hora é uma amolação diferente, e você já não acha nada bonito.
3)    Problemático: É aqui que o ciúme ganha nome, tamanho e telefone. Uma amiga ou amiga, ou mesmo conhecido vira o objeto de obsessão e tudo que acontece no mundo é culpa da tal fulainha/babaquinha.
4)    Doentio: Aí a vaca já foi pro brejo, brigas, agressões e pontapés podem fazer parte do metier e você só quer sair dali.

Claro, o problema vocês já conhecem, mas e as soluções? Eu sou do tipo que prevenir é sempre melhor que remediar, então do começo.
1)    Não de motivos:  fica muito mais fácil para quem você ama não sentir ciúmes se você não se achar o galã/diva do pedaço e sair dando em cima de todo mundo. Ninguém sente segurança em quem não passa segurança.
2)    Pequenos hábitos = grandes diferenças: OK, você está em um relacionamento é hora de começar a pensar como tal, coisas que antes não eram problema algum agora podem ser vistas com maldade pelo seu parceiro, evite dar caronas longas para indiviuos de outro sexo quando vocês estiverem sozinhos, tente criar uma distância maior das amigas ou amigos quando o assunto é físico, tem muita gente que tem por hábito abraçar, beijar (no rosto pô, se for na boca <mod chifres on>), sentar no colo e outras tantas coisas que muitas vezes quem está com você não acha nada engraçado, claro cada caso é um caso, eu estou apenas citando exemplos, mas este tipo de atitude evita também que pessoas as quais você não tem interesse romântico tenham a idéia errada sobre suas intenções.
3)    Falar ajuda: Isso funciona para ambos os sexos, mas tem um plus de importância nas mulheres. Fale sempre que você a(o) ama, fale de sua importância na sua vida e tudo que vier a posicionar ela quanto ao que você sente e quanto ao lugar dela(e) na sua vida, num mundo tão complicado onde ninguém sabe se é namorada/ficante/amiga colorida isso faz toda  a diferença.
4)    Seja sincero e jogue limpo: Já viu aquele seriado Worst week? O cara tem sempre a melhor das intenções, mas com suas mentiras sempre acaba que as pessoas pensam pior dele do que se apenas tivessem contado. Seja honesto sobre sua vida, mesmo com as coisas que você acha que não vão agradá-la. Mentir que está trabalhando enquanto está jogando bola com os amigos, nunca vai fazer com que ela chegue a esta conclusão caso ela cheque sua história, lógico que ele ou ela vão pensar que você está com outra ou outro. (Estou pensando seriamente em escrever em apenas um sexo, e vocês apenas compreendem que vale para ambos, pode ser? É muito chato esse ele/ela todo o tempo).
5)    Seja compreensivo e não condescendente: Compliquei nessa né? O que eu quero dizer é que você deve entender que algumas pessoas são mais inseguras que outras, mesmo você tendo todo o cuidado do mundo, mas nem por isso você deve simplesmente passar a mão na cabeça em tudo, é mais ou menos como filhos, você ama mas nem por isso deixa de corrigir quando necessário. Claro que não quero dizer que você deva passar sermão em ninguém, mas se você é fiel, joga limpo e faz tudo como deve é do seu direito ter um limite para o ciúme que você tolera na boa, no meu caso quando a relação entra no estágio do “chato” eu já tomo uma providencia.

Lembre-se de que como eu sempre digo cada caso é um caso e eu apenas tento colocar as regras gerais, ou pelo menos aquelas que o bom senso fala mais alto. Busque sempre no seu relacionamento com sua parceira o melhor caminho, buscando a vontade de Deus.
Um grande abraço!

Noivos

Uma das perguntas que mais escuto quando os solteiros me procuram é: Existe vida após o casamento? O que eu devolvo sempre com a mesma pergunta: Existe vida ANTES do casamento?

É lógico que escolher a pessoa certa é fator preponderante no balanço dessa equação, afinal casar-se com alguém com quem você não tem afinidade e laços comuns coloca-o com tanta chance de dar certo quanto um advogado tentando exercer a função de engenharia mecatrônica. Mas como o blog é para dar dicas, vamos a algumas.

1) Tempo juntos vs tempo sozinho: Ambos são importantíssimos e ambos tem que ter mais qualidade do que quantidade, afinal nos dias de hoje não está fácil ter tempo para nada.

2) Planeje o tempo: Você precisa de seu tempo sozinho, ela precisa do dela e vocês precisam do de vocês juntos, o que fazer? Planejem! Perguntem-se um ao outro o que outro pretende fazer na próxima hora. É muito comum que horas que poderiam ser gastas como casal sejam gastas com um esperando o outro, daí quando um quer ficar junto o outro acabou de começar a ler aquele livro fantástico (que é o tempo sozinho dele ou dela). Veja como é fácil!

-Amor o que você vai fazer agora? (H)

-Oh meu amor, tenho que acabar de estudar para uma prova, devo demorar uma hora. (M)

-Ok, vou lendo meu livro e quando você acabar a gente vê um filme!

Pronto, você teve seu tempo, ela o dela e vocês o de vocês!

3) O que eu devo colocar no meu tempo sozinho? Sabe aquele negócio que você adora e ela embora tenha tentado não conseguiu gostar? Esses são sempre tempos sozinhos, um video-game por exemplo! Outros são aqueles passatempos mais egoístas, que não podem ser partilhados a dois, como ler um livro, orar (tem oração a dois e tem a sua particular, ambas importantíssimas), escrever, ou mesmo trabalhar em algo.

4) O que devo fazer no nosso tempo a dois? Não, não se trata de fazer algo que você detesta e ela adora, ou vice versa, para isso cada um tem o seu tempo a sós. Neste caso não existem receitas, mas deve sempre ser coisas que trazem prazer a ambos, que estimulem uma boa conversa e tempo de qualidade do casal, coisas que aumentem a intimidade de vocês. Exemplos: Fazerem uma pizza juntos, irem jantar, ver um filme, orar (agora sim a oração conjunta), receber amigos, namorar e por aí vai, cada casal deve escolher as suas preferidas.

5) Conversar: Para muitos casamento é uma união entre duas pessoas, onde uma tem sempre razão e a outra é o marido! Isso é engraçado pacas, mas com certeza passa muito longe da verdade, o que acontece é que muitos pensam assim. Se for o seu caso, comece desde já a conversar com seu cônjuge, não tentando provar que está certo, mas mostrando que o valor do casal está na união de duas partes diferentes que se completam, você tem pontos fracos que são preenchidos por pontos fortes dela e vice versa. Isso é importante até para decidir o que fazer e quando fazer, e para muitos é muito difícil, mas cada um cedendo um pouco aqui e um pouco ali, vocês como casal vão conseguir chegar a um denominador comum.

6) Como fica claro acima, casar-se não é abrir mão de si mesmo, nem de tudo o que você sempre fez, o que muda é que o tempo para si mesmo diminui e aumenta o tempo que você passa com a pessoa que ama. Quem ama respeita as necessidades indiviais do parceiro.

Um grande abraço!

Poucas instituições ditas “tradicionais” estão tão combalidas hoje quanto o casamento. Se o casamento estivesse na bolsa de valores certamente sua queda nos últimos anos teria gerado uma tremenda crise financeira, e com motivos, muitos motivos.
Mais de uma geração de filhos cresceu vendo seus pais que tinham casamentos tenebrosos, regados a traições, violência, alcoolismo, brigas intermináveis uma tortura  que não chegava nunca ao fim, levando o sofrimento não só do casal, mas dos filhos a um patamar que muitas vezes abalava com a sanidade de família. Isso ajudou a formar a corrente de pensamento que temos hoje.
Meus leitores vão reparar que muitos dos meus textos são autobiográficos, este não é uma exceção.
(mais…)