Salmos 4 # Gigantes

Publicado: 05/06/2011 por Rodrigo Melo em Salmos pessoais

A sobra de um gigante está diante de mim, eu ergo minha cabeça e tudo o que vejo é esta muralha de dificuldade diante de mim, eu olho para os lados e penso que não é possível derrubá-lo, olho para os lados e percebo que rodeá-lo é impraticável. É nessa hora que ergo meus olhos para o céu e vejo que a sombra não é de um gigante, a sombra é das tuas asas, que me trazem repouso diante do sol. Meu coração é tomado de esperança e me lembro que gigantes foram feitos pra cair por minhas mãos e que Tú já vencestes por mim todas as batalhas. É nessa hora que eu me lanço contra o gigante, sabendo que a vitória será minha, não pela minha força, mas pelo poder das tuas mãos. Só espero que no próximo embate eu me lembre que Tú sempre estás comigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s