Games violentos, demoníacos, cheios de cenas de sexo, monstros e afins com deturpações de valores que deixam pais horrorizados e filhos aficionados, mas o vídeo game é mesmo o vilão que pintam? Acompanhe comigo (algumas imagens podem ser fortes para certas pessoas). E descubra quem é quem nessa história.


O ano de 2009 como os últimos foi recheado de polemicas quando o assunto é o mundo dos games, a Rockstar criadora do polemico GTA IV(Grand Theft Auto IV ou numa tradução meia boca grande ladrão de carros) além da notória violência ambientada num mundo que busca a realidade do crime, trouxe na sua última expansão (The balad of Gay Tony, algo como a balada do Tony Gay) cut scenes com insinuações de sexo (em várias posições) e um inédito nu frontal masculino, sem tarjas nem desculpas, só um cara peladão.

Dois outros games que ainda não foram lançados também estão criando muita polêmica, o primeiro é o esperado God of War III para Playstation 3, que mostrou uma cena de execução (foto) nos seus previews que mexeu com o estomago do pessoal que classifica os games, o outro é Bayonetta que conta a história de uma bruxa que se transforma em “n” coisas pra vencer os exércitos do céu, como se não bastasse colocar você contra o céu Bayoneta ainda fica semi nua toda vez que usa seus poderes mágicos e invocar demonios gigantes. E logicamente a mesma foi anatomicamente desenvolvida pra chamar a atenção da moçada.

Kratos em cena de God of War III que ainda nem saiu mas já cria polêmica.

Poster de Silet Hill 4

Apesar de eu estar citando apenas três exemplos recentes a lista é interminável, seja pelo prisma da violência, seja pelo prisma do sexo, da inversão de valores, os vídeo games fornecem material de sobra e dão de fato muitos motivos para os pais  e até nós que jogadores nos preocuparmos. Independente da intenção de quem faz é inegavel que inumeros jogos tem uma quantidade absurda de elementos satanistas e das artes ocultas, aliás isso muitas vezes este é o mote do próprio jogo, que usa de rituais de magia, simbolos de wicca (bruxaria), satanismo, e inúmeras culturas pagãs,  pra invocar os poderes dos personagens e por aí vai. Até que ponto a diversão vale a exposição a certos conteúdos?

Eu mesmo muitas vezes já me vi jogando certos jogos que eu eu não gostaria que meus filhos jogassem, outros de tão violentos eu peço pra minha esposa não olhar muito. Eu me lembro que mesmo antes da minha conversão, jogando o clássico Max Payne no PC, já numa das fazes finais o jogador é conduzido a uma fase onde um personagem executa um ritual satânico e invoca o nome de todos os demonios que são citados na biblía e mais um monte que não são, lembro bem disso porque eu tinha a versão em portugues e mesmo não tendo muito conhecimento na época isso me deu caláfrios, e não pude deixar de pensar que aquilo era totalmente desnecessário.

Não finjo ser o “santinho” nessa parte, sempre fui gamer (ganhei meu atari 2600 com 2 anos)e tenho dicernimento o suficiente para saber que nem todos os jogos que eu tenho são edificantes, aliás muitos são ate condenáveis, como o próprio GTA, e quando meus filhos nascerem eu vou ter que dar uma boa limpeza nos meus jogos. Muito embora eu evite alguns eu ainda tenho vários jogos violentos, que com certeza eu ganharia mais não tendo, mas sendo franco, via de regra são os melhores, mais divertidos e mais bem feitos. Então você gamer não tem outra saída para você e seus filhos? Claro que tem, continue lendo.

Analisando por outro lado é inegável que existem muitos jogos “sadios” e que com um pouco de paciência é possível achá-los para todas as idades, alguns deles são campeões de vendas no Brasil como Winning Eleven e Fifa com jogos de futebol,  Dirt, Gran turismo, Forza Motorsport e outros em jogos de corrida de carros e muitos outros. Citei estes em especial por serem jogos absolutamente neutros, eles não há possibilidade de se atropelar velhinhas, correr rachas ilegais e nem nada, representam sempre esportes legítimos praticados no mundo real. Lógico que existem outros numa zona mais cinza, que ainda são perfeitamente jogaveis, mas vou me ater nestes que considero inatacáveis.

Se a última geração de consoles trouxe mais pode gráfico para os survival horror como Resident Evil 5, Left 4 Dead 2, silent Hill e Manhunt ele também trouxe o Wii, que ao meu ver é o console perfeito para crianças. Além de trabalhar numa plataforma que busca a simplicidade e o casual como meta a Nintendo apostou em jogos mais calmos para o Wii, o que trouxe ótimos títulos como wii sports, os super papper Mario, Mario kart, Mario galaxy, Smash bros braw,  as aventuras de zack and wiki, the sims em suas variadas versões, trauma Center, Big Brain academy cada um pode ser usado em alguma fase da vida dos pimpolhos. Lembrando que por conta dos sensores de movimento (que são os controles do wii) vídeo game não é mais necessariamente sedentarismo, muito embora eu recomende que não sejam deixados vasos nem objetos quebráveis perto deles enquanto eles estiverem jogando =D.
No final das contas o que me vem a cabeça é a história que eu li outro dia no jornal, um pai americano comprou GTA IV que é classificado como “inadequado para menor de 17 anos” para o filho de 12. Chega em casa o filho roda o game o pai vê uma cena e cai-lhe o queixo, uma semana depois ele está processando a fabricante do jogo. Medo O_o
Um vídeo game não é diferente de uma televisão ou da internet, ele vai exibir o que quer que você queira, e não adianta ser como as hipócritas que não perdem um capítulo da novela depois ficam posando de santinhas dizendo que aquilo é uma pouca vergonha. Não assiste caramba! Vai ver Tv cultura, RR Soares, Discovery Chanel ou ler um bom livro.
O mesmo ocorre com a internet, você pode ler o Estrutura e receber algo de bom no seu dia (merchã básico) ou pode acessar os milhões de sites pornográficos que existem por aí, a escolha é só sua.
Se você não consegue controlar o que seus filhos pequenos vêem e jogam, então o problema não é com os jogos ou com seus filhos mas sim com a criação que você esta dando pra eles. Procure um curso de “pais pra toda vida” do MMI o quanto antes.
No veredito final é que existem sim muitos jogos violentos e inapropriados (pra falar a verdade tem alguns que não deveriam ser jogados por ninguém, tamanha a quantidade de porcaria) mas existem também muitos jogos de primeira linha que trazem diversão desde as crianças até mais hardcore dos gamers.

Abaixo segue uma lista de jogos que recomendo ou não mais ou menos por idade;

Recomendados:

A partir de 5 anos (menos que isso pra mim não deveria nem olhar pra video game)

-Wii sports – Wii

-Mii _Wii

-WarioWare: Smooth Moves (facinho, mas as mini instruções são em ingles) – Wii

-Nitendogs – Wii

-Cooking Mama – Wii

-Viva Piñata – Xbox 360

-Carnival: Funfair Games – Wii

-Cars – Wii

-Happy feet

– Wii play – wii

– Séries da lego como lego star wars, lego batman e afins

A partir de 10 anos eles tem mais coordenação que nós, então já entram jogos mais complexos

-Fifa  soccer (PS3, PS2, Xbox 360 e Wii)

-Winning Eleven (idem)

-Dirt 2 (PS3 e xbox 360)

– Top spin (PS3, PS2, Xbox 36o)

-NHL (PS3, PS2, Xbox 36o)

-Street Figther

-Super papper Mario – Wii

– Mario Galaxy – Wii

– Big Brain Academy – Wii

– Trauma center – Wii

-Zack and Wiki – Wii

-Rayman

Maiores de 16 (Nessa idade eles já estão cientes do mundo e mais aptos a lidarem com doses equilibradas de violencia   que estão na vida real sem se bitolarem, para estes um xbox 360 ou PS3 já é mais adequado).

-Forza Motorsport 3 (xbox 360)

– Gran turimo (ps2 e ps3)

-Ace combat (PS3, PS2, Xbox 36o)

-The beatles rock band (recomendo esse em específico porque os outros tem muitas imagens e simbolos satanicos) (PS3,Wii, Xbox 36o)

– The sims (PS3, PS2, Xbox 36o), Wii).

– Gran Turismo (ps2 e PS3)

-Mass efect (xbox 360) (tem violencia, mas contra E.T’s e não tem sangue e tem ótima história)

-Batman: Arkham Asylum (tem violencia mas não tem mortes, Batman apenas nocauteia os adversários)

-Need for speed shift

-Fuel

Eu mesmo jogo diversos outros que não vou recomendar, porque acredito que sejam um pouco fortes para certos públicos,  então vou me ater a estes que considero apropriados para todas as platéias. Indiquei mais para crianças porque creio que é onde existe o maior problema. Eu conheço muito, mas muito de jogos e caso você esteja em dúvida sobre algum jogo para você ou seu filho fique a vontade para perguntar, se eu não conhecer tenho ótimas fontes de pesquisa para tentar lhe esclarecer suas dúvidas.

Não Recomendados (a lista seria interminavel, então vou só para os que mais me vem a cabeça)

Resident Evil (todos)

Silent Hill (todos)

Manhunt (todos)

Max Payne (principalemente o 1)

Praticamente nenhum RPG

Dead Space

Fallout (todos)

God of war (todos)

Gears of war (todos)

Condemned 2: Bloodshot

GTA (todos)

Infelizmente a maioria dos jogos citados são campeões de venda e jogos de primeira linha, mas todos tem uma quantidade absurda dos piores  elementos imagináveis.

Um abraço, Rodrigo Melo

Games violentos, demoníacos, cheios de cenas de sexo, monstros e afins com deturpações de valores que deixam pais horrorizados e filhos aficionados, mas o vídeo game é mesmo o vilão que pintam? Acompanhe comigo.

O ano de 2009 como os últimos foi recheado de polemicas quando o assunto é o mundo dos games, a Rockstar criadora do polemico GTA (Grand Theft Auto IV ou numa tradução meia boca grande ladrão de carros) além da notória violência ambientada num mundo que busca a realidade do submundo, trouxe na sua última expansão (The balad of Gay Tony, algo como a balada do Tony Gay) cut scenes com insinuações de sexo (em várias posições) e um inédito nu frontal masculino, sem tarjas nem desculpas, só um cara peladão. Dois outros games que ainda não foram lançados também estão criando muita polêmica, o primeiro é o esperado God of War III para Playstation 3, que mostrou uma cena de execução nos seus previews que mexeu com o estomago do pessoal que classifica os games, o outro é Bayoneta que conta a história de uma bruxa que se transforma em “n” coisas pra vencer os exércitos do céu, como se não bastasse colocar você contra o céu Bayoneta ainda fica semi nua toda vez que usa seus poderes mágicos, e logicamente a mesma foi anatomicamente desenvolvida pra chamar a atenção da moçada.

Apesar de eu estar citando apenas três exemplos recentes a lista é interminável, seja pelo prisma da violência, seja pelo prisma do sexo, seja da inversão de valores os vídeo games fornecem material de sobra e dão de fato muitos motivos para os pais se preocuparem.

Analisando por outro lado é inegável que existem praticamente a mesma quantia de jogos “sadios” e que com um pouco de paciência é possível achá-los para todas as idades, alguns deles são campeões de vendas no Brasil como Winning Eleven e Fifa com jogos de futebol,  Dirt, Gran turismo, Forza Motorsport e outros em jogos de corrida de carros e muitos outros. Citei estes em especial por serem jogos absolutamente neutros, eles não há possibilidade de se atropelar velhinhas, correr rachas ilegais e nem anda, representam sempre esportes legítimos praticados no mundo real. Lógico que existem outros numa zona mais cinza, mas vou me ater nestes que considero inatacáveis.

Se a última geração de consoles trouxe mais pode gráfico para os survival horror como Resident Evil 5, Left 4 Dead 2, silent Hill e men Hunter ele também trouxe o Wii, que ao meu ver é o console perfeito para crianças. Além de trabalhar numa plataforma que busca a simplicidade e o casual como meta a Nintendo apostou em jogos mais calmos para o Wii, o que trouxe ótimos títulos como wii sports, os super papper Mario, Mario kart, Mario galaxy, Smash bros braw,  as aventuras de zack and wiki, the sims em suas variadas versões, trauma Center, Big Brain academy cada um pode ser usado em alguma fase da vida dos pimpolhos. Lembrando que por conta dos sensores de movimento (que são os controles do wii) vídeo game não é mais necessariamente sedentarismo, muito embora eu recomende que não sejam deixados vasos nem objetos quebráveis perto deles enquanto eles estiverem jogando.

No final das contas o que me vem a cabeça é a história que eu li outro dia no jornal, um pai americano comprou GTA IV que é classificado como “inadequado para menor de 17 anos” para o filho de 12. Chega em casa o filho roda o game o pai vê uma cena e cai-lhe o queixo, uma semana depois ele está processando a fabricante do jogo.

Um vídeo game não é diferente de uma televisão ou da internet, ele vai exibir o que quer que você queira, e não adianta ser como as hipócritas que não perdem um capítulo da novela depois ficam posando de santinhas dizendo que aquilo é uma pouca vergonha. Não assiste caramba, vai ver Tv cultura, RR Soares, Discovery Chanel ou ler um bom livro.

O mesmo ocorre com a internet, você pode ler o estrutura e receber algo de bom no seu dia (merchã básico) ou pode acessar os milhões de sites pornográficos que existem por aí, a escolha é só sua.

Se você não consegue controlar o que seus filhos pequenos vêem e jogam, então o problema não é com os jogos ou com seus filhos mas sim com a criação que você esta dando pra eles. Procure um curso de “pais pra toda vida” do MMI o quanto antes.

No veredito final é que existem sim muitos jogos violentos e inapropriados (pra falar a verdade tem alguns que não deveriam ser jogados por ninguém, tamanha a quantidade de porcaria) mas existem também muitos jogos de primeira linha que trazem diversão para crianças ou o mais hardcore dos gamers.

Anúncios
comentários
  1. xXxArcanjoxXx disse:

    Adorei a materia muito informativa, realmente a hipocrisia que vemos hoje em dia é de se enjoar, uma vez ouve a frase: ” O mau não está nas coisas, e sim no que fazemos com elas”, realmente eu jogo muitos jogos dentre eles os citados na lista de não recomendados, porem isso não é desculpa para se sair dando tiros por ae como acontece muito nos EUA e outros paises.

    Parabens otima materia. <– Tudo sem acento srsrsr

    • Rodrigo disse:

      Olá arcanjo! É verdade meu amigo que os jogos tem sido o bode expiatório pra muita gente, a sociedade parece achar menos perturbador, um jogo influenciar um jovem ao ponto de ele sair matando todos numa escola do que no fato que este mesmo jovem teve uma educação tão ruim de forma global (pais, professores e amigos) que é completamente bitolado e sem referencias sólidas do mundo real. Um forte abraço do amigo, Rodrigo Melo

  2. Tati disse:

    Acredito que a maioria dos jogos são um meio de influenciar os jovens. Assassianto, satanismo, lesbianismo e etc nunca faltam nos jogos.

    • Rodrigo Melo disse:

      Oi Tati, é como eu disse, os jogos tem de fato muitos conteúdos que não são próprios para sua idade, mas cabe aos pais e não a industria dizer aquilo que os seus filhos podem ou não jogar, ate porque todo e qualquer jogo sai com etiqueta de classificação etária.
      Um abraço grande

  3. Guto disse:

    Olá cara, adorei seu post muito interessante primeira vez q visito o blog e vejo algo tao bem feito. Bom sobre o poste kra to na lista dos que so gosta de porkaria ahAUHUa Não so fã de resident evil, porem adoro jogos rpg q na maioria sempre envolve cultos e satanismo e tbm adoro os survivo horror principalmente resident evil e silent hil epicos do play 1 :]

  4. Guto disse:

    Olá cara, adorei seu post muito interessante primeira vez q visito o blog e vejo algo tao bem feito. Bom sobre o poste kra to na lista dos que so gosta de porkaria ahAUHUa Não so fã de resident evil, porem adoro jogos rpg q na maioria sempre envolve cultos e satanismo e tbm adoro os survivo horror principalmente resident evil e silent hil epicos do play 1 :] Porem vc tem que ver pelo lado da maturidade tipo tenho 16 anos e ja joguei esses jogos todos tenho ate eles na versao de pc e de vez enquando jogo, mais tipo eu sei me controla sei qndo to viciado sei oq e jogo e o q e realidade pena que a maioria das pessoas se deixam levar :/

    • Rodrigo Melo disse:

      Fala Guto, em primeiro lugar me desculpe pela demora, como disse em outro post mudei de cidade, de estado, de trabalho, comecei minha segunda faculdade e com tudo isso acabei me sobrecarregando um pouco, mas o blog continua vivo. Quanto aos jogos eu também me incluo nos que jogam porcaria, como disse no proprio post, infelizmente a maioria dos títulos top de linha tem conteúdos que de alguma forma não são tão bons, acabei de zerar Catlevania: Lords of shadows, portanto quem sou eu pra criticar.kkkk…Quanto aos jogos é bem como você falou, questão de maturidade, você tem 16 anos eu tenho 30 e tenho amigos que tem 35 e também jogam, isso hoje é cada vez mais comum, o importante é separar os contúdos de acordo com sua maturidade de forma que não se perca o principal de vista, que é nossa vida com Deus. No mais aquele abraço e volte sempre.

  5. Luigi disse:

    Te achei um ridículo… sem mais

    • Rodrigo Melo disse:

      São comentários profundos e elaborados assim que me dão força para seguir. Continue sendo este ser produtivo e encorajador para todos…. Bazinga. Se fosse o Mário eu ate ficava ofendido.

  6. dane-se disse:

    Puta q pariu… nunca vi tanta merda num site só…
    na boa… vai tomar no cú.

  7. jein disse:

    uma pergunta, o que vc tem contra o paganismo?pq vc acha q paganismo tem a ver com satanismo? so porque eh cristão acha q tem direito de falar assim de outras religiões?como se tdo que fosse diferente do que vc segue fosse errado….?

    • Rodrigo Melo disse:

      Ta na cara que você não leu o que eu escrevi, então não vou perder meu tempo com mais um revoltadinho de internet que se acha senhor da razão mas que nunca apresenta um argumento sequer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s