A importância dos obstáculos

Publicado: 05/08/2009 por Rodrigo Melo em Reflexão

Um bom texto começa com um título que meche conosco não é mesmo? Com certeza falar que obstáculos são coisas importantes na vida meche com nossos instintos mais básicos, afinal a grande maioria não acha graça nenhuma em se deparar com desafios, coisas que nos tiram da nossa zona de segurança, mas eles são importantes, e não só pelos motivos que você talvez imagine.


Se você leu até aqui com certeza já deu uma respirada e pensou: Bom de fato os obstáculos nos fazem crescer quando nós os vencemos, mas nem todos são vencidos, e perder é ruim pra caramba! O que com certeza eu responderia com muita compenetração, buscando quase um nível filosófico: ô!
Perder é chato, feio e bobo e não tem nada que eu diga que vai fazer você pensar o contrário, ninguém gosta de estar frente a uma derrota, em especial se essa pessoa contribuiu diretamente para ela, mas mesmo nelas (ou talvez, principalmente nestas) grandes lições são aprendidas.
Isso tudo eu creio que você em algum momento pensou ou deduziu, afinal os leitores do Estrutura são o cream de La cream da blogosfera brasileira, mas este não é o ponto a que me refiro. A importância dos obstáculos a qual eu me refiro é que eles testam o nosso nível de confiança em Deus!
Ui, essa doeu hein? Mas confira comigo no replay!
Quando você se depara com uma crise, você:
a) Faz tudo o que é possível, corre atrás, usa suas influencias e confia no seu “taco”.
b) Faz o mínimo possível, afinal não adianta chorar o leite derramado.
c) Entrega ao Senhor, ora buscando um caminho, faz todo o possível e aguarda confiante de que independente do resultado você terá o melhor por ter Deus como consultor e parceiro.
d) Se encolhe e espera pelo pior.
e) NDA.

Tudo bem, eu admito que as alternativas meio que conduzem a resposta, mas deixe isso de lado e de uma resposta sincera. Sem medo de errar eu acredito que a maioria dos sinceros escolhe um a, b ou d, se você é a exceção lembre-se que eu disse a maioria e não todos.
O natural do ser humano é isso, confiar em si mesmo e fazer o que puder ou achar que já foi pro brejo e largar para lá, mas a terceira via apresenta uma alternativa que na minha vida se mostrou mais interessante.
Essa terceira via é vista na bíblia em uma das passagens mais loucas e balls of stell que eu já vi na palavra, sem dúvida um dos maiores exemplos de fé em Deus e de compressão do seu modo de agir.
Eu vou contar de uma forma mais ligth, até porque eu não sei se já contei essa história, mas é assim: O povo de Israel estava na Babilônia (tipo uns EUA de hoje) vivendo como escravo, mas o rei Nabucodonosor (isso sim é nome) era um cara esperto e sabendo que mão de obra especializada não é coisa fácil, separava de entre os príncipes das nações que conquistava alguns para serem conselheiros, e nessa turma que encontramos 3 amigos de Daniel, que lá foram chamados de Sadraque, Mesaque e Abednego (quem se chama Nabucodonosor tem que descontar de alguma forma) eram muito bons em tudo o que faziam, porque tinham o comando de Deus em tudo, e como não poderia ser diferente causaram a maior inveja na corte do rei de belo nome.
Pra resumir mais ainda os caras armaram um planinho pra prejudicar nossos amigos, porque sabiam que já que eles não faziam nada errado o único jeito de pega-los era pela sua fé.
Falaram para o rei fazer uma estátua gigante de ouro e que de tanto em tanto tempo iam tocar os instrumentos e que todos deveriam se curvar diante da estátua. Não preciso nem dizer que os três não se curvaram não é? Logo os picuinhas gente boa foram contar para o rei que os amigos de Daniel não se curvavam diante da estátua, o rei claro ficou muito do nervosinho e falou que ia dar mais uma chance e que se eles não se curvassem ele ia jogar todo mundo no forno ardente (apagado é que não ia ser né?). Aí que vem a frase mais Chuck Norris de que eu me recorde no antigo testamento:

“Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei.” Daniel 3:16-17

Achou pouco? Imagina você falando isso para o Obama!

Lógico o rei ficou mais louco da vida ainda e mandou não só jogar os caras lá no forno, mas que o forno estivesse 7 vezes mais quente do que o normal. Jogaram eles lá todos atados nas próprias roupas, dali a pouco o rei olha pra dentro do forno e vê que tem 4 e não 3 pessoas andando lá dentro, e que o quarto parecia um anjo ou um deus. Quando os 3 saíram as roupas estavam 100% e nem cheiro de queimado tinham (esse sim é o meu Deus)o que acontece depois também é show de bola, mas eu deixo isso para você dar aquela lidinha (Caso não tenha bíblia clique aqui e leia on-line).
Da próxima vez que algo acontecer, ao invés de amaldiçoar aos céus, chingar tudo quanto é nome e achar que não tem sorte, pare um minuto, respire e tente entender o que Deus quer que você tire daquela situação, e mais do que isso confie nele de todo o seu coração, lembrando que nada é pequeno o bastante para que Ele não perceba ou grande o bastante para que Ele não resolva.
Força! Um grande abraço,
Rodrigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s